Tudo sobre gravidez de gêmeos

Tudo sobre gravidez de gêmeos

.. comentário

A gravidez múltipla é rara na espécie humana. Mas quando se tem a sorte de ser mãe duas vezes ao mesmo tempo, tudo vem em dose dupla. Entenda mais a respeito da gravidez de gêmeos abaixo.

Em geral, a incidência deste tipo de gravidez na população é:

– Gravidez gemelar: 1 em cada 80 gravidezes. No entanto, sua frequência varia de acordo com a região, por exemplo, entre a população japonesa é menor e entre os nigerianos maior. Na Espanha, a incidência é de aproximadamente 1,25%.
– Gravidezes triplas: 1 em cada 6.400.
– Gravidezes quádruplas: 1 em cada 52.000.
– Os quíntuplos são raríssimos.

No entanto, este tipo de gravidez aumentou significativamente na atualidade por dois motivos:

– Os tratamentos com técnicas de reprodução assistida.
– A idade das primíparas, que atualmente é maior. A mulher, com a idade, tem maior probabilidade de sofrer distúrbios menstruais, portanto a ovulação dupla é mais frequente.

Atualmente, com o uso da ultrassonografia, a gestação gemelar (ou de 3 ou mais fetos) é diagnosticada precocemente, na 5ª semana pela ultrassonografia vaginal, onde pode ser observada a existência de uma ou várias imagens e por uma ultrassonografia abdominal o diagnóstico demora 1 semana. Dependendo das características da ultrassonografia pode ser confirmado também o tipo de gravidez gemelar.
Tudo sobre gravidez de gêmeos
O aumento de peso da mulher que apresenta gravidez de gêmeos é maior que a gravidez única, sendo, em geral, de aproximadamente 14 a 15 kg. No caso de trigêmeos, o aumento de peso é mais pronunciado, entre 19 e 23 kg.

A sintomatologia, em geral, é a mesma da gestação única, destacando a maior frequência de aparecimento de edemas, hipertensão e albumina urinária.

No que diz respeito ao sistema digestivo, há um aumento dos sintomas próprios da gravidez, como as náuseas, a azia ou a constipação. No caso de trigêmeos, esses sintomas ocorrem com mais freqüência. Os remédios de todos esses sintomas são semelhantes aos da gravidez única.

Possivelmente o útero é o órgão que sofre logicamente mais mudanças para poder abrigar dois ou mais fetos. Esse crescimento aumentado já é evidente após sete meses, quando o volume da gestação de gêmeos é o mesmo de uma gestação única no final da gestação.

Até a semana 30 o crescimento dos bebês é o mesmo que na gravidez única, depois disso diminui a velocidade.

É importante considerar uma gravidez múltipla com calma. Tudo deve ser organizado desde o primeiro trimestre, que é quando a mãe ainda está ágil, de modo que quando chegar o momento do parto não acontecer nada inesperado.

Tudo sobre gravidez de gêmeos

Tipos

Os gêmeos podem ser:

– Monozigóticos ou gêmeos idênticos (1 ovo + 1 espermatozoide)
– Dizigóticos ou gêmeos não-idênticos (2 óvulos + 2 espermatozóides)

Monozigóticos ou gêmeos idênticos

São aqueles em que, após a fecundação de 1 óvulo e 1 espermatozoide, um ovo é formado e durante os 14 dias seguintes, à medida que se desenvolve, sofre uma divisão por causas desconhecidas. Dois ovos idênticos são assim obtidos, que são conhecidos como gêmeos.

25% dos gêmeos são desse tipo.

Se caracterizam por:

– Serão do mesmo sexo.
– Se pareceram muito quanto a cor dos olhos, tamanho, etc.

Dentro deste grupo de gêmeos monozigóticos existem diferentes tipos, compartilham placenta, bolsa de águas e cordão umbilical:
Tudo sobre gravidez de gêmeos
Dizigóticos ou gêmeos não-idênticos

São aqueles que são originados pela fecundação de dois óvulos com dois espermatozódes.
Esta união pode ser espontânea, devido ao fato de que em um ciclo menstrual a mulher tenha dois óvulos do mesmo ovário ou um óvulo de cada ovário. 75% dos gêmeos são desse tipo.

Se caracterizam por:

– Podem ou não ter o mesmo sexo.
– Podem apresentar características físicas diferentes, como irmãos nascidos de duas gestações diferentes.

Trigêmeos

A gravidez tripla é frequente, especialmente em mulheres submetidas a tratamentos de estimulação ovárica, devido a problemas de esterilidade, mas na gravidez espontânea também pode ocorrer.

No caso de trigêmeos pode ser dado:

3 óvulos fecundados por 3 espermatozoides (três indivíduos diferentes). A semelhança entre os trigêmeos é relativa.
1 óvulo fecundado por 1 espermatozóide que posteriormente se divide em três. Os trigêmeos são quase idênticos e do mesmo sexo.
2 óvulos fecundados por 2 espermatozóides e um dos óvulos fecundados se divide posteriormente. Dois são muito parecidos e do mesmo sexo e o terceiro é algo diferente.

Riscos

Embora a gravidez múltipla seja considerada de risco, isso não significa que seja sempre uma gravidez que apresenta problemas. Só deve ser controlada levando em conta que apresenta alguns riscos associados, por isso a assistência a esse tipo de gravidez em um centro onde há uma equipe de médicos obstetras, pediatras e anestesistas especialistas no assunto, é um fator a ser levado em consideração.

Os riscos mais frequentes que ocorrem na gravidez múltipla em comparação com a única são:

– Maior frequência de nascimentos prematuros (partos prematuros).
– Maior frequência de atrasos observados no crescimento dos fetos (recém nascidos com baixo peso).
– Aumento da pressão arterial materna (pré-eclâmpsia).
– Alterações da glicemia da mãe (diabetes gestacional).
– Problemas com a placenta
– Hemorragias pós-parto mais freqüentes.

No caso de trigêmeos é mais frequente a ameaça de parto prematuro. A duração média das gestações de trigêmeos é de cerca de 34 semanas, ou seja 8 meses. Mas apesar de sua prematuridade, os fetos nascem mais maduros do que deveriam, porque o estresse que eles têm no útero por problemas de espaço os fazem amadurecerem mais cedo.
Tudo sobre gravidez de gêmeos
Em todos os casos, para reduzir a freqüência de complicações fetais, é aconselhável prestar atenção especial aos seguintes aspectos:

– Diagnóstico precoce por ultrassonografia.
– Prevenção dos partos muito precoces.
– Diagnóstico e tratamento das restrições de crescimento fetal.
– Data de nascimento ideal entre a semana 37 e 38.
– Provocar o parto quando chega na semana 39, ou antes, se for diagnosticado crescimento fetal restrito.

Parto na gravidez múltipla

Na gestação múltipla, o tipo de parto dependerá da posição dos fetos e das considerações clínicas, mas na maioria dos casos, se realizada uma cesárea programada. A via vaginal é possível, mas não devemos esquecer as possíveis complicações, já que são fetos pequenos e mais delicados.

A duração de um parto gemelar é mais ou menos a mesma que na gravidez única, exceto o parto prematuro, que é mais curto.

Os controles durante o parto são os habituais:

– Manter controlado os corações dos fetos.
– Controlar as contrações do útero, a tensão, o pulso e temperatura da mãe.
– Manter uma via vascular materna com soro, etc.

Na gestação gemelar, a posição dos fetos dentro do útero determinará a escolha da forma mais adequada de parto: vaginal ou cesariana.

Perguntas frequentes

Em uma gestação gemelar, é normal notar inchaço dos pés, dor nas costas, dor na cintura, acordar devido a dores, câimbras, etc aos 5 meses de gravidez?

Nas gestações gemelares os sintomas dos 5 meses são aqueles que correspondem a uma gravidez única de 7 meses, por isso é normal sentirem-se mais inchada. O mais aconselhável é fazer repouso, por isso a possibilidade de licença médica deve ser avaliada. Você deve tentar dormir inclinada e se tiver cãibras, há tratamentos médicos para isso. O inchaço dos pés não deve ser motivo de preocupação, a menos que seja acompanhado por pressão alta ou albuminúria.