Pré-diabetes: sintomas, testes e muito mais!

Pré-diabetes: sintomas, testes e muito mais!

.. comentário


Todos já ouvimos falar ou conhecemos em primeira mão o que é diabetes tipo 1 ou diabetes tipo 2: estamos diante de uma doença grave e que muitos já consideram uma epidemia mundial. Então, saiba agora tudo sobre a pré-diabetes: sintomas, testes e muito mais!

Talvez você não tenha ouvido as palavras pré diabetes e sim diabetes diretamente. A pré-diabetes significa que seus níveis de açúcar no sangue estão mais elevados que à média, embora não tão elevados para detectar e sentenciar que você tem diabetes.

A pré-diabetes geralmente não apresenta sintomas claros, por esta razão, devemos prestar atenção aos sinais do nosso corpo e realizar exames médicos para poder detectar tanto a pré-diabetes como a diabetes de qualquer tipo. Por isso é também tão importante manter uma boa alimentação.

Nós mesmos não podemos saber como o nosso corpo está trabalhando e se o faz bem, já que os sintomas não são dolorosos, por essa razão, devemos estar cientes e ir ao médico uma vez por ano para fazer um exame de sangue para verificar se tudo está em ordem.

Se, quando vamos ao médico, somos diagnosticados com pré-diabetes, temos muitos riscos de acabar sofrendo de diabetes tipo 2, o que leva a problemas cardíacos e AVC.

Preste atenção ao consumo de açúcar

Se você foi diagnosticado com pré-diabetes não significa que vai sofrer de diabetes completamente, existe sim uma relação direta, mas isso não significa que você a contraiu. No entanto, é necessário que tome medidas e siga as pautas médicas pertinentes, exames periódicos e cuide bem da alimentação.

O problema dessas doenças é que não apresentam sintomas detectáveis ​​ou muito evidentes, embora se às sofre podem estar envolvidas com vários problemas de saúde:

– Os altos níveis de glicemia causam danos nos nervos, isto é, dor nas pernas e dormência.
– Aumenta o risco de sofrer bloqueios arteriais, levando a acidentes vasculares cerebrais e ataques cardíacos.
– Os rins são muito sensíveis e podem se danificar devido aos altos níveis de açúcar, pode causar insuficiência renal.
– Pode sofrer cegueira.
– Pode ser mais sensível às infecções porque se altera a função dos glóbulos brancos.

Pessoas com predisposição a sofrer pré-diabetes

– Pessoas com antecedentes familiares.
– Pacientes com excesso de peso.
– Pessoas com mais de 45 anos de idade.
– Aqueles que têm gordura abdominal.
– O sedentarismo.
– Sofrer de ovários policísticos.
– Mulheres que tiveram diabetes durante a gravidez.

Sintomas de pré diabetes

Assim como a diabetes, a pré-diabetes leva anos para surgir e geralmente não apresenta sintomas claros para detectá-la. No entanto, os médicos agruparam uma lista de sintomas que muitas vezes são repetidos nos pacientes.

– Ter muita sede.
– Cansaço e fadiga.
– Infecções constantes.

Os sintomas são muito gerais e difusos, por esta razão, não queremos que as pessoas se alarmam se começarem a perceber que sofre de algum deles, isso não significa nada em concreto. Recomendamos sempre que consulte o médico para verificar se tudo está bem.

Testes para detectar a pré-diabetes


Medir a glicemia em jejum é o teste mais comum. Baseia-se em um exame de sangue que mede os níveis de açúcar no sangue depois de jejuar durante pelo menos 8 horas.
Verificar se os níveis estão entre 100 e 125 miligramas por decilitro, caso esteja é considerado pré-diabetes.
O segundo teste é a tolerância à glicose. Para fazer isso, bebemos uma bebida açucarada, depois de duas horas é realizada uma análise para ver como trabalha o corpo. Se os níveis estão entre 140 e 200 miligramas é considerado pré-diabetes.

Prevenção da pré-diabetes


Embora alguns de nós estejam destinados a sofrer de diabetes, não está tudo perdido, podemos atrasar sua aparição se seguimos diretrizes saudáveis, cuidar da alimentação e realizar exercícios físicos é fundamental para manter longe esta doença.

– Dieta mediterrânea, devemos cuidar da alimentação, a dieta mediterrânea é perfeita, unindo frutos secos, vegetais, cereais integrais, carnes magras, etc.
– Cuide das mudanças de peso.
– Realize um exercício moderado, não precisa se esmagar na academia nem sofrer com o esporte, busque no esporte diversão e bem-estar.
– Aumentar o consumo de vitamina D.