Elogiar demais um filho pode prejudica-lo, descubra o porquê.

Elogiar demais um filho pode prejudica-lo, descubra o porquê.

.. comentário


Sim, embora você não acredite. Se você elogiar demais o seu filho, especialmente se ele não merecer em determinado momento, poderá transformá-lo em uma criança narcisista, intolerante e até mesmo uma criança tirana. É verdade que as crianças precisam ser elogiadas para se sentirem motivadas e alcançar seus objetivos, mas elas também precisam de uma “dose de elogios” racional e com um sentido. Veja abaixo que elogiar demais um filho pode prejudica-lo, descubra o porquê.

Elogiar demais um filho pode prejudica-lo

Alta autoestima VS narcisista

As crianças com alta autoestima (e que tem recebido elogios apropriados) pensam que são tão bons quanto os demais, enquanto que as crianças narcisistas pensam que são melhores que os outros.

Não é bom para a autoestima que uma criança receba muitos elogios, fazendo isso pode fazer com que a criança tenha no futuro problemas psicológicos e sociais que podem acontecer na infância até a idade adulta. Estes problemas podem ser bastante graves.

As crianças que recebem elogios demais e que se tornam narcisistas se sentem superiores e pensam que têm direito aos privilégios e ao reconhecimento e admiração dos outros. Se elas não têm esse tipo de atenção podem atacar e ser muito agressivas, pois têm baixa tolerância à frustração.

Elogiar demais um filho pode prejudica-lo, descubra o porquê.

Elogiar com critério

Para que o elogio não se torne algo negativo terá que saber quando elogiar e quando não fazer o elogio. Por exemplo, se o seu filho tem tirado boas notas na escola você pode elogia-lo pelo esforço, mas não porque ele é o melhor da classe e os outros não podem também conseguir e sim porque ele se esforço mais naquele momento e merece ser elogiado pela conquista.

E mais, depois dele ter tirado uma boa nota na escola, não se esqueça de incentivar seu filho a se superar na próxima prova para ele aprenda que sempre pode melhorar… Embora o que importa não é o resultado, mas sim o caminho que se traça para atingir os objetivos.