Devo levar os filhos ao psicólogo após o divórcio?

Devo levar os filhos ao psicólogo após o divórcio?

.. comentário


Devo levar os filhos ao psicólogo após o divórcio? Essa é a pergunta que ronda a cabeça de muitos os pais que se separam.

As necessidades emocionais de uma pessoa muda quando seu meio familiar muda e as crianças (longe de ser uma exceção) são as que enfrentam a maior montanha-russa emocional, durante tais mudanças. E um divórcio é uma enorme mudança na vida de uma criança.

Vejamos se é necessário levar as crianças para um psicólogo após o divórcio de seus pais e por quê:

Devo levar os filhos ao psicólogo após o divórcio?

Um furacão de emoções em casa

Um divórcio é uma dissolução conjugal muito turbulenta para toda a família. E embora as crianças não estejam envolvidas na decisão feita por seus pais, não há nenhuma maneira de ficarem de fora.

Medo, culpa e confusão são as três emoções mais comuns nos filhos de pais divorciados. Qualquer uma dessas emoções já não é suficiente para consultar um psicólogo? Portanto, uma criança que sente alguma dessas três coisas deveria fazer terapia por algum tempo.

Devo levar os filhos ao psicólogo após o divórcio?

A terapia com um psicólogo não tem por que durar muito, nem tão pouco, precisa durar até que a criança possa entender a situação e adaptar-se a ela.

Qual é a finalidade da terapia?

Dadas às circunstâncias, o principal objetivo de um psicoterapeuta deve ser identificar as emoções da criança, com a finalidade de minimizar o impacto negativo que a ruptura familiar poderia ter sobre a psique.

A terapia, então, deve ter como objetivo permitir que as crianças possam aceitar suas novas circunstâncias (a mudança de um dos pais, ou a própria mudança, mudança de escola, etc.), e conseguir aceitar e deixar de se sentir culpado pelo divórcio de seus pais. Eles devem saber e sentir que, apesar da ruptura continuam sendo a coisa mais importante para os pais.

Devo levar os filhos ao psicólogo após o divórcio?

Além do trabalho do psicólogo, os pais devem garantir a seus filhos com fatos e palavras que embora agora tenham duas casas, contam com um nível de segurança igual ou maior do que tinham antes da separação. Manter as rotinas em casa e uma vida o mais “normal” possível é a chave. Eles necessitam saber que o seu mundo é previsível, que ainda é o mesmo.

Em conclusão, a respeito se é necessário levar os filhos para um psicólogo depois de um divórcio, a resposta é SIM para a maioria dos casos e, pelo menos durante um curto período, mesmo se a criança não mostrou qualquer mudança de comportamento. Um profissional vai ajudá-los a compreender melhor a situação que eles estão passando, de deixar de lado os seus sentimentos de culpa e retomar a sua rotina diária o mais rapidamente possível.

Separação dos Pais – Versão Completa | Psicóloga Infantil Daniella Freixo de Faria


  • divorcio grisalho - psicologia