Tudo sobre a febre em bebê

Tudo sobre a febre em bebê

.. comentário


A febre em bebê não é uma doença, sim um sintoma de que algo não está bem. Portanto, nem sempre é necessário eliminá-la, sim tê-la controlada, pois indica que o organismo está reagindo às agressões dos vírus e bactérias. Quais são as causas da febre em bebês e como tratá-la?

A febre é um sintoma muito comum nas crianças e o importante é tê-la controlada. Demonstrou-se que, graças à febre, as células barreiras mais importantes contra vírus e bactérias aumentam até 20 vezes e reduzem a duração da doença.

O que é a febre?

Se entende por febre o aumento da temperatura corporal superior a 37,2°C na axila. Este aumento indica que existe um desequilíbrio entre a produção e a dispersão de calor no organismo.

A temperatura pode sofrer alterações durante o dia. Em geral, pela manhã é menor (35,8ºC-36,4ºC aproximadamente), no início da tarde começa a subir e continua subindo até a última hora da tarde, pela noite diminui gradualmente.

A variação de temperatura também pode ser causada por causas que não têm nada a ver com uma infecção, como por exemplo, a digestão de uma refeição grande ou um exercício físico muito intenso. Fala-se de febre em criança quando a temperatura permanece acima dos valores normais durante um período de tempo mais ou menos longo.

O mecanismo da febre

Os estudiosos argumentam que a febre se manifesta quando o organismo aumenta a produção de glóbulos brancos, chamados leucócitos, necessários para combater uma infecção causada por vírus ou bactérias.

Devido à atividade dos glóbulos brancos, as células do organismo estimulam, por sua vez, a produção de substâncias chamadas pirogios endógenos, que literalmente significa “substâncias geradoras de fogo”. Essas substâncias atuam no centro de controle da temperatura corporal, o hipotálamo, que está localizado no cérebro e o estimulam para que aumente a temperatura com a intenção de destruir os microorganismos nocivos.

Se nesse exato momento intervir, contrariando a ação do organismo e diminuindo a temperatura, o mecanismo da febre é impedido de ter seus próprios efeitos benéficos.

As causas mais freqüentes da febre em bebê

Tudo sobre a febre em bebê
A febre é uma síndrome causada por uma inflamação, uma infecção ou por ambas ao mesmo tempo. Dependendo de como a febre se desenvolve e dos outros sintomas que a acompanham, o pediatra pode identificar sua causa e tomar as medidas adequadas.

Aqui está uma lista de sintomas que podem ajudar a identificar a causa da febre e consultando todas as opiniões, escolha o comportamento mais indicado enquanto aguarda a intervenção do médico:

– Pesada, dor de cabeça, fraqueza e calafrios: Gripe.
– Vômitos: Intoxicação ou gastroenterite.
– Tosse e nariz entupido: Gripe, infecção viral ou bronquite.
– Diarréia: Infecção intestinal, indigestão, intoxicação ou envenenamento.
– Dor de cabeça, dor na testa, sobre as sobrancelhas ou no nariz: Sinusite.
– Dor de ouvido: Otite ou parotidite.
– Dor estomacal: Apendicite, cólicas ou infecção intestinal.
– Dor ao urinar: Cistite ou infecção do trato urinário.

Quando ir ao pediatra

Normalmente, a febre não necessita da presença imediata do médico. Na verdade, existem casos de infecções virais leves que desaparecem espontaneamente após 48 horas.

Você deve chamá-lo imediatamente se:

– A criança tem menos de 6 meses de idade e a febre ultrapassa os 38ºC.
– A criança tem mais de 6 meses e a febre ultrapassa os 39ºC.
– A febre é acompanhada por vômitos ou distúrbios respiratórios.
– A febre se manifesta após uma exposição ao sol ou em um lugar muito quente.
– A febre não baixa após 48 horas ou mesmo que moderada, continua por vários dias.

Todos papais e mamães sabem que não é fácil ter uma criança com febre em casa, já que a mesma fica enjoadinha. Então é sempre bom tomar conhecimento de determinadas coisas.