Tudo o que você precisa saber sobre a asma

Tudo o que você precisa saber sobre a asma

.. comentário


Muitas pessoas sofrem de asma, é uma enfermidade crônica que afeta o sistema respiratório de forma permanente. As vias aéreas são afetadas por fatores internos e externos e podem reduzir seu diâmetro, ou seja, se estreitam fazendo com que o fluxo de ar seja mínimo.

O início da condição é um pouco complexo, já que envolve muitos processos inflamatórios, obstruções intermitentes, hiperreatividade brônquica ou aumento da resposta broncoconstritora das passagens respiratórias.

Muitas pessoas apresentam sintomas de forma leve e esporádica, enquanto muitas outras sofrem os sintomas mais freqüentemente. A respiração se dificulta de maneira constante. Veja abaixo tudo o que você precisa saber sobre a asma. O que é asma? asma tem cura? sintomas, medicamentos e mais.

Tudo o que você precisa saber sobre a asma

Causas da asma

Não se sabe muito bem qual é a causa da aparição da asma, não há nada que a determine, no entanto, se pode distinguir casos provocados ​​por problemas genéticos ou outros fatores como enfermidades que levam a asma.

– Fatores genéticos: os antecedentes familiares pesam e podem ser um gatilho para padece-la.
– Fatores externos: estar exposto a diferentes produtos que levam alérgenos pode levar à asma. Devemos ter em conta os seguintes produtos:
– Fungos microscópicos.
– Escamas, pelos e caspa de animais domésticos.
– Fumar.
– Ácaros.
– Pó.
– Pólen.
– Serragem.
– Por outro lado, fatores ambientais:
– Fumaça de tabaco.
– Intolerância ao glúten.
– Mudanças bruscas de temperatura.
– Uso de antibióticos e remédios por um longo período.
– Infecções virais.

Existem muitas causas que podem levar à asma, pode ocorrer esporadicamente ou continuamente. Dependendo da pessoa e dos seus antepassados, será mais ou menos propensa a ter asma.

Sintomas de asma

Tudo o que você precisa saber sobre a asma
Os sintomas podem ser mais ou menos leves, depende do paciente. No entanto, os sintomas mais comuns são:

– Tosse: a tosse irrita a garganta, tem poucos fleumas e é totalmente seca.
– É difícil respirar: ao fazer exercício ou atividades físicas onde se exija maior esforço, se complica a respiração, é conveniente parar e descansar.
– Assobios no peito: são sons que são produzidos pela passagem do ar através das vias respiratórias. São detectados com o estetoscópio.
– Sensação de fadiga.
– Dor e irritação na garganta.
– Pressão no peito.
– Respiração irregular.
– Congestão nasal e espirros.
– Dificuldade em andar porque fica sem ar.

Diagnosticar a asma

A detecção da enfermidade começa com uma avaliação do quadro clínico, se estuda o histórico familiar e outros antecedentes. São avaliados todos os fatores de risco.

Muitos casos de asma estão relacionados com diversas alergias, portanto, um caso de rinite ou eczema pode levar a uma conclusão errônea. O ideal é que o médico solicite exames ao paciente para se livrar de dúvidas e fazer um diagnóstico correto.

Exames para detectar asma

Vamos dizer quais são os exames mais comuns que são solicitados para diagnosticar a asma:

– Análise de sangue.
– Exames da função pulmonar.
– Exames para detectar alergias.
– Radiografia do peito e seios paranasais.
– Quando o ataque de asma é grave, se realiza uma gasometria arterial.

Tratamento de asma

Tudo o que você precisa saber sobre a asma
Infelizmente, é uma enfermidade que não tem cura, não foi encontrado nenhum remédio para erradicar seus sintomas, no entanto, existem tratamentos que ajudam a reduzir a asma quase na raiz.

O objetivo dos tratamentos é reduzir a gravidade da condição, como a recorrência dos sintomas.

Os tratamentos servem para diferentes causas:

– Evitam e aliviam os sintomas crônicos, como a tosse ou a dificuldade respiratória.
– Ajuda a manter o bom funcionamento dos pulmões.
– Reduz a necessidade de usar outros medicamentos de alívio rápido.
– Evita os ataques crônicos.

Tratamento médico:

Os médicos receitam certos medicamentos às pessoas para aliviar os irritantes sintomas e doenças que possam sentir. Mas cuidado ao tomar remédio para asma. Faça sempre diante da supervisão do seu médico.

– Anti-inflamatórios: são os corticosteroides os mais utilizados, fluticasona, budesonida ou beclometasona.
– Broncodilatadores.
– Anti-histamínicos: controlam a doença, são úteis para neutralizar os sintomas das alergias.
– Os medicamentos devem ser tomados do jeito que o médico nos diz, devemos ser responsáveis ​​porque podemos pôr em perigo a nossa saúde se abusarmos ou fizermos um mal uso.

Tomar os medicamentos corretamente, seguindo um horário e as recomendações.
Procure atendimento médico de emergência quando necessário.
Controle o grau em que a doença está sob controle, de modo a não exagerar.
Evite ou tente evitar os fatores ambientais desencadeantes.