Dermatite atópica no bebê: causas e soluções!!!

Dermatite atópica no bebê: causas e soluções!!!

.. comentário

Dermatite atópica no bebê e na criança. Hoje explicamos quais são os sintomas, as causas e os tratamentos mais adequados para combater a dermatite atópica no bebê e na criança.

Dermatite atópica no bebê

A dermatite atópica ou eczema atópico é um dos distúrbios mais comuns da pele da criança. De fato, a porcentagem de crianças que sofrem com isso dobrou nos últimos 30 anos, afetando uns 15% da população infantil em todo o mundo. No entanto, o número de casos graves diminuiu, porque as famílias prestam mais atenção ao transtorno, o que permite tratá-lo precocemente.

A dermatite atópica é uma enfermidade inflamatória crônica da pele, causada por uma sensibilidade exagerada aos agentes presentes no ambiente, que normalmente são inofensivos. Se chama atópica para distingui-la da dermatite alérgica por contato, que difere, porque a pele, saudável em condições normais, enferma quando se expõe a determinados alérgenos, como é o caso de algumas alergias alimentares. O dermatologista ou pediatra será o encarregado de prescrever o tratamento adequado para restaurar a barreira cutânea.

Dermatite de fralda

Cabe destacar que a dermatite também pode afetar a área da fralda, a chamada dermatite de fralda. O contato com as fezes e a urina usando a fralda afeta particularmente esta delicada área do corpo do bebê, já que a pele do pequeno é muito frágil durante os primeiros 12 meses, porque ele ainda não tem defesas suficientes para lidar com os micro-organismos presentes nas fezes. Neste sentido, é importante o uso de uma pomada que contenha vitamina B3 para estimular a produção natural de lipídios fisiológicos e controlar a agressão produzida pelas enzimas fecais na área da fralda. Desta forma, a pele do bebê será protegida contra as irritações.

Causas de dermatite atópica no bebê

Dermatite atópica no bebê: causas e soluções!!!
As causas que originam a dermatite atópica podem ser muito diversas:

Genéticas: Parece que a família é o fator de risco mais importante. Quanto maior o número de familiares diretos afetados pela dermatite atópica, maior a probabilidade da criança sofrer desta doença que, ao que parece, é transmitida, principalmente pela mãe.
Irritantes: Devido à lavagem muito frequente e realizada com detergentes que contêm substâncias irritantes. Este tipo de dermatite é um dos mais frequentes e é conhecido como dermatite de contato.
Emocionais: Emocionalidade, angústia ou estresse da criança influenciam no desenvolvimento desta enfermidade.
Alimentos: Se você perceber que algum alimento piora a situação do seu filho, evite dar aquele alimento, mas não mude radicalmente a dieta dele sem antes conversar com o pediatra.
Animais: Se for constatado que ele tem relação com a dermatite, evite que o animal entre no quarto do bebê ou que fique nos lugares em que a criança mais fica.
Poeira: Acredita-se que alguns casos de dermatite sejam causados por ácaros que vivem no pó. Portanto, utilize um pano úmido para remover o pó dos móveis e do chão.
Tecidos: Priorize usar em seu bebê roupas de algodão e evite tecidos sintéticos (como nylon, poliéster, lycra, elastano). Já que estes podem provocar uma dermatite.
Suor: Acredite ou não o calor e o suor podem agravar a dermatite, por isso coloque roupas leves no seu bebê.

Dica!!! Mantenha as unhas do seu filho bem curtas para evitar que ele se machuque ao coçar as lesões. Se seu bebê estiver se arranhando à noite, você pode colocar luvinhas especiais ou até meias nas mãos dele como medida de proteção.