Autismo leve em crianças: como detectá-lo?

Autismo leve em crianças: como detectá-lo?

.. comentário


O autismo leve é ​​uma desordem cerebral que começa a se manifestar na infância e geralmente se mantém por toda a vida. Hoje explicamos o que é exatamente, quais são os sintomas que geralmente as crianças costumam apresentar e compartilhar alguns dos testes que você pode fazer para descobrir se a criança tem um transtorno do espectro autista (TEA).

O autismo, em termos gerais, é um transtorno neurológico que afeta principalmente a capacidade de comunicação verbal e de relacionamento com outros indivíduos, de forma mais ou menos intensa. É muito mais frequente em meninos do que em meninas e não tem nada a ver com classes sociais nem grupos étnicos.

O autismo leve se associa, normalmente, com a conhecida síndrome de Asperger e as crianças geralmente não apresentam nenhum sintoma até os três anos de idade. As crianças que têm esse tipo de autismo, diferentemente dos casos mais graves de TEA, desenvolvem a inteligência e a linguagem de maneira normal, embora ambas capacidades possam ser reduzidas.

É importante que os pais saibam detectar corretamente os sintomas de autismo leve, de modo que, caso a criança apresentar o transtorno, receba um tratamento adequado que a ajude a superar muitas das dificuldades.

Autismo leve: Sintomas

– As crianças com autismo leve geralmente não iniciam conversas ou fazem amizade com outras crianças e têm dificuldades para manter discussões por um longo tempo.
– Geralmente ficam muito envolvidas quando brincam com brinquedos, tanto que poderiam esquecer do resto do mundo. Além disso, podem ficar olhando para um brinquedo em particular durante muito tempo.
– Em muitas ocasiões, as crianças com autismo leve podem ficar muito interessadas e curiosas por detalhes sem importância para a sua idade.
– Algumas crianças com autismo leve falam muito, repetem certas palavras insignificantes uma e outra vez, sem saber, muitas vezes, o que significam realmente. Às vezes, podem dizer coisas que não têm nenhum tipo de relação com o que estão falando.
– Quando suas rotinas são interrompidas ou ocorre alguma situação incomum, muitas delas se agitam ou balançam para frente e para trás, especialmente quando não entendem essas emoções.
– Uma das características mais comuns das crianças com autismo leve é ​​que elas frequentemente repetem as frases de um filme de animação, conversas, etc…
– As crianças com autismo leve evitam o contato visual ou não o mantêm por muito tempo.
– Pode parecer que estão em seu próprio mundo e têm dificuldade para compreender as emoções e perceber os sentimentos de outras pessoas. Também não gostam de ser tocados, receber abraços ou de segurá-los nos braços. Isso porque são muito sensíveis às pessoas.
– As crianças com esse distúrbio neurológico podem achar muito difícil interpretar a linguagem corporal. Além disso, elas geralmente não têm habilidades motoras muito desenvolvidas.

Quando uma criança apresenta sintomas de autismo leve, costuma ser motivo de zombaria. Por isso, é muito importante que os pais consigam detectar se o seu filho sofre deste distúrbio, para que possam ser tratados por um especialista o mais rápido possível. Se esses tipos de atitudes forem negligenciados, o autismo pode se tornar grave.
Autismo leve em crianças: como detectá-lo?

Teste para detectar o autismo leve

Atualmente, existem alguns testes que permitem aos pais poder intuir se o seu filho tem algum tipo de autismo. Essas ferramentas não servem como uma ferramenta de diagnóstico, mas são úteis para que, em caso de suspeita, possamos remover a preocupação ou confirmar o que pensávamos. Quando os resultados mostram que a criança pode sofrer de autismo, será o especialista quem realizará um diagnóstico precoce para iniciar as terapias adequadas que ajudam a criança a se relacionar mais e melhor.

– Existe um questionário para bebês entre 6 e 24 meses, que permite identificar os diferentes aspectos do desenvolvimento do bebê e da criança pequena. Os resultados nos ajudarão a saber se é algo preocupante ou não. Para avaliá-lo e interpretar os dados, você pode usar este guia.
– Quando as crianças têm entre 4 e 11 anos, é utilizado o quociente do espectro autista, que na realidade é um teste para adultos projetado para autoavaliação. Pode ser feito online e o intervalo é de 0 a 150, sendo 0 a ausência absoluta de TEA e 150 o valor máximo. O corte é estabelecido em 76 pontos, ou seja, a partir deste número, seria necessária a avaliação de um profissional.
– Para crianças de 7 a 16 anos, pode ser feito este questionário de triagem para o Espectro Autista e pode ser feito por pais e professores da escola. É muito útil para aqueles estudantes muito inteligentes que parecem não se encaixar com nenhum de seus colegas. É muito simples de fazer, são apenas 27 perguntas. Uma pontuação maior que 19 indicaria a necessidade de um estudo mais aprofundado por parte de um profissional.